Você sabe como contratar um plano de previdência privada?

Uma das maiores preocupações de longo prazo das pessoas é garantir uma vida financeira tranquila ao parar de trabalhar. Por muito tempo, esse foi o papel da aposentadoria, mas a Reforma da Previdência deve tornar os valores e o acesso ao benefício ainda mais restritos do que são hoje. Por isso, é cada vez mais importante contar com um plano de previdência privada.

Você já deve ter ouvido falar nesse tipo de investimento, mas sabe exatamente como ele funciona? Para não deixar dúvidas, explicamos neste post tudo o que há de mais importante sobre o assunto, desde a definição até o que deve ser feito para contratar o serviço de forma adequada. Quer saber mais? Confira a seguir!

O que é a previdência privada e qual a sua importância?

Previdência privada é um tipo de investimento de longo prazo criado como alternativa à aposentadoria do INSS. Nesse modelo, é possível escolher os valores e a periodicidade de contribuição, que deve ser feita diretamente para a instituição que oferece o serviço. Quanto mais tempo e dinheiro a pessoa investir, maior será o montante que poderá sacar quando fizer uso do benefício.

Quando a Reforma da Previdência for aprovada, o tempo de contribuição para o trabalhador conseguir se aposentar será maior que o atual, e os valores pagos serão menores. Portanto, investir em previdência privada é uma forma fácil e segura de garantir a manutenção do seu padrão de vida no futuro.

Quais são os benefícios de um plano de previdência privada?

Além de garantir o seu futuro e o da sua família, a previdência privada traz diversas outras vantagens ao contratante. Confira, abaixo, os principais.

Baixo risco

O dinheiro depositado mensalmente é aplicado em fundos de investimento de baixo risco. Dessa forma, além de não haver chance de você perder o valor acumulado, o montante rende juros sobre juros, podendo duplicar ou até triplicar ao final do período contratado.

Benefício fiscal

Alguns planos de previdência privada são dedutíveis do Imposto de Renda, ou seja, o governo concede desconto no valor a ser pago caso o investimento seja devidamente declarado. A legislação permite a dedução integral do valor aplicado, desde que ele não supere o teto de 12% do total da renda sujeita a tributação.

Poupança de longo prazo

Outra vantagem da previdência privada é que, de certa forma, ela incentiva o contratante a criar o hábito de poupar dinheiro. A maioria dos brasileiros não constrói reserva de emergência, e muitos dos que fazem isso aplicam o dinheiro na poupança, que rende muito pouco.

Logo, a previdência funciona como um investimento simples e efetivo até mesmo para quem não está familiarizado com o assunto.

Como escolher o plano ideal?

O principal ponto de atenção ao escolher um plano de previdência privada é a forma de cobrança de impostos. Existem duas modalidades de tributação:

  • regressiva: favorece o resgate do montante acumulado em uma única parcela;
  • progressiva: mais indicada para quem prefere sacar o benefício mês a mês, como se fosse um salário.

Outro cuidado essencial é procurar uma corretora de confiança para intermediar a contratação do serviço. Os especialistas têm expertise no assunto e saberão como ajudar você a escolher um plano perfeitamente alinhado às suas necessidades.

Agora que você já sabe como funciona a contratação de um plano de previdência privada, é hora de colocar o que aprendeu em prática! Lembre-se: quanto antes você começar, maior será o valor da sua aposentadoria extra. Então, comece a estudar as possibilidades agora mesmo!

Gostou do artigo? Para saber mais sobre planos de previdência privada, entre em contato conosco! Será um prazer tirar todas as suas dúvidas!