Planos de Saúde: 4 dicas para contratar um bom plano de saúde

Para quem se preocupa com o futuro, investir em um plano de saúde familiar é mais do que uma forma de proteger a saúde e a qualidade de vida da família. Esse cuidado é fundamental também para o adequado planejamento financeiro. Afinal de contas, o plano de saúde protege o orçamento contra imprevistos.

Entretanto, é preciso saber fazer essa escolha. A cobertura contratada deve ser confiável e de qualidade, atender às suas necessidades e ajustar-se ao orçamento familiar. Se você quer tomar a melhor decisão, considere as 4 dicas que apresentaremos a seguir.

Quais são as características do plano de saúde familiar?

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) define o plano individual ou familiar como aquele que é “assinado entre uma operadora de planos de saúde e uma pessoa física para a assistência do titular e/ou do seu grupo familiar”. Esse é o tipo de plano que tem como características principais:

  • livre adesão (diferentemente dos planos coletivos, que exigem vínculo com associações ou empresas);
  • exigência de carência;
  • lista de procedimentos com cobertura obrigatória estabelecida pela ANS;
  • rescisão apenas em caso de fraude ou falta de pagamento.

Como escolher o plano de saúde familiar?

A escolha do plano de saúde familiar envolve a análise de uma série de fatores. Nesse processo, obter o máximo de informações favorece a melhor escolha. Destacamos, a seguir, os pontos principais a serem avaliados. Confira!

1. Escolha o tipo de cobertura

Existem diferentes tipos de coberturas oferecidas pelas operadoras. E, para cada uma dessas modalidades, há um conjunto de serviços que devem ser obrigatoriamente prestados pelos planos, de acordo com as regras da ANS. Os segmentos assistenciais listados pela agência são os seguintes:

  • ambulatorial;
  • hospitalar sem obstetrícia;
  • hospitalar com obstetrícia;
  • exclusivamente odontológico;
  • referência;
  • ambulatorial + odontológico;
  • ambulatorial + hospitalar sem obstetrícia;
  • ambulatorial + hospitalar com obstetrícia;
  • hospitalar com obstetrícia + odontológico;
  • hospitalar sem obstetrícia + odontológico;
  • ambulatorial + hospitalar sem obstetrícia + odontológico;
  • ambulatorial + hospitalar com obstetrícia + odontológico.

É importante fazer essa escolha e verificar quais são os procedimentos obrigatórios previstos em cada um dos tipos de cobertura, o que pode ser consultado no site da ANS.

2. Consulte o ranking das operadoras

Depois de definir o tipo de cobertura mais adequado para sua família, é preciso escolher a operadora de saúde. O primeiro passo, nesse sentido, deve ser consultar o ranking das operadoras da ANS. A página é atualizada mensalmente e reúne avaliações sobre serviços que consideram uma série de fatores. Verifique, especialmente, a avaliação feita pelos próprios usuários dos planos e qual é a quantidade de queixas registradas contra a empresa.

3. Avalie se a rede credenciada é de qualidade

Outra verificação importante é conferir se a rede credenciada oferecida pela operadora atende às necessidades da família. É importante avaliar hospitais, clínicas, laboratórios e profissionais que fazem parte da rede de atendimento. A ANS alerta que pode haver mudança na relação dos credenciados, mas esses dados precisam ser atualizados no site das operadoras.

4. Conheça o plano em detalhes

O plano de saúde familiar precisa, ainda, ser analisado em detalhes. Todas as regras devem ser verificadas, incluindo as condições, como carência, valores e outras regras.

Por fim, antes de aderir ao plano de saúde familiar, é importante seguir estes quatro passos:

  1. faça uma leitura atenta do plano e esclareça todas as suas dúvidas;
  2. leia a Carta de Orientação ao Beneficiário;
  3. responda a Declaração de Saúde com informações precisas e, caso tenha dúvidas, peça para ser orientado por um médico (esse é um direito previsto pela ANS);
  4. confira se o plano de saúde familiar contratado, descrito na proposta de adesão, é compatível com o que você escolheu.

O plano de saúde familiar deve ser escolhido levando-se em conta todas as necessidades da família. Vale a pena pesquisar bem antes.

Pronto! Agora, é só se planejar para aderir ao plano de saúde familiar da sua escolha. Aproveite que está no nosso blog e assine nossa newsletter. Assim, você ficará sempre bem informado!