Independência Financeira: Será que é mesmo possível viver de renda?

Quem não sonha em alcançar a independência financeira e viver de renda? Mas será possível alcançar esse objetivo de forma satisfatória, isto é, obtendo rendimentos compatíveis com um padrão de vida de qualidade? A resposta é: sim! Para isso é preciso disciplina e bom planejamento financeiro pessoal.

O esforço é uma parte importante nessa trajetória e vale a pena. Ele representa o período em que trabalhamos para gerar o dinheiro que será investido nos projetos para o futuro. Quanto mais cedo forem iniciadas essas aplicações, melhores serão os resultados obtidos. Afinal de contas, estamos falando de um investimento de longo prazo.

Neste artigo, vamos explicar como se organizar para viver de renda. Acompanhe!

O que é viver de renda?

Em finanças pessoais, usamos dois conceitos para definir a forma como geramos nossos rendimentos:

  • renda ativa: é aquela obtida pelo esforço do trabalho, como o salário;
  • renda passiva: é o rendimento gerado a partir dos investimentos feitos ao longo dos anos.

Fica fácil perceber que para viver de renda é preciso passar por essas duas etapas. Primeiro, trabalhamos para acumular dinheiro. Depois de formar essa reserva financeira, conseguimos viver apenas dos rendimentos obtidos. É a recompensa! O que nos leva de um patamar ao outro são os investimentos.

Tão importante quanto trabalhar para obter a renda ativa é escolher um investimento compatível com seus objetivos. Existem diferentes modalidades de aplicação financeira, das mais ousadas às mais conservadoras. E, claro, essa escolha determinará o quanto seu dinheiro vai render, quais serão os custos tributários, o risco assumido, entre outros pontos.

Para quem sonha em viver de renda, o ideal é escolher um investimento de longo prazo que seja seguro e previsível, favorecendo o planejamento financeiro. A opção que melhor se encaixa nesse perfil é a previdência privada, que estimula a poupança de longo prazo e permite que o investidor programe previamente o prazo, a quantia e os ganhos do investimento.

Como usar a previdência privada para viver de renda?

Para explicar melhor como a previdência privada pode viabilizar o sonho de quem quer viver de renda, vamos usar um exemplo. É o caso da médica Lorena, de 30 anos. Com uma renda mensal de R$ 25 mil, ela sonha com a independência financeira. Ou seja, quer viver apenas da renda passiva a partir dos 60 anos. Mas ela não quer ter dor de cabeça com investimentos ou ter custos muito altos.

Por isso, escolheu investir em um plano de previdência que, além de ser simples e prático, permite a ela abater os recursos aplicados do Imposto de Renda. No seu planejamento, definiu que, se aplicar R$ 3 mil todos os meses na previdência privada (12% dos seus rendimentos) por 30 anos a uma taxa de rendimento de 9% ao ano, chegará aos 60 anos com um patrimônio acumulado superior a R$ 5 milhões, compatível com uma renda vitalícia mensal de mais de R$ 23 mil.

Como escolher o plano de previdência privada?

Na hora de iniciar o investimento em previdência privada, o investidor terá que fazer algumas escolhas importantes para definir qual é o plano mais vantajoso. A escolha fica entre PGBL e VGBL. Entenda as diferenças!

PGBL

É o Plano Gerador de Benefício Livre. Nessa opção, é possível abater até 12% dos rendimentos tributáveis na declaração anual do imposto de renda. Isso só vale para quem declara imposto no modelo completo. Mas é importante observar que o resgate do investimento é tributado. No caso do PGBL, a alíquota incide sobre o valor resgatado, independentemente de a retirada ser feita de uma só vez ou em parcelas mensais.

VGBL

O Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é um plano indicado para quem usa o modelo simplificado de declaração do IR ou para quem é isento do imposto. Nesse caso, não existe a possibilidade de abatimento. Entretanto, no momento do resgate do investimento, seja em uma única parcela ou não, a tributação incide apenas sobre os rendimentos e não sobre o patrimônio total.

Viu só, viver de renda é um sonho viável, principalmente para quem começa a se planejar cedo.

Você também quer viver de renda? Então, continue no nosso blog e saiba como contratar um plano de previdência privada!

Escreva um comentário