Descubra quais os 4 principais erros ao investir na previdência privada

A previdência privada é uma ótima maneira de garantir sua segurança financeira no futuro. Afinal, um dos principais objetivos dela é proporcionar renda durante a aposentadoria. No entanto, além disso, um plano de previdência privada também pode ser usado para outros projetos de menor prazo, como comprar um carro ou fazer a viagem dos seus sonhos.

Esse tipo de investimento é bastante atrativo por não exigir conhecimentos avançados na área de economia. Isso sem contar que você pode definir objetivos diversos para o seu plano. Porém, algumas pessoas têm cometido erros que acabam trazendo prejuízo financeiro. Portanto, continue lendo para entender quais são os principais erros ao investir em previdência privada e como evitá-los.

1. Não se planejar

Embora a previdência privada seja uma forma simples de investir, isso não significa que você pode contratar um plano sem fazer algum planejamento. É necessário definir o objetivo do investimento e qual será o prazo para a realização do seu sonho. Além disso, também é preciso ter bem claro na mente quanto você já tem e quanto vai precisar acumular.

2. Não entender o plano e a tributação

Os tipos de previdência privada diferem, principalmente, na tributação, de forma que se você fizer uma escolha errada, pagará impostos desnecessariamente.

Uma das opções de planos disponíveis é o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre). Se você faz declaração de Imposto de Renda pelo modelo completo ou tem seu imposto retido na fonte, essa é a opção indicada, porque poderá aumentar sua restituição. Por outro lado, o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é mais vantajoso para quem não paga Imposto de Renda ou usa o modelo simplificado. Portanto, é importante entender bem as características do plano que você vai contratar.

3. Não atentar às taxas

Os planos de previdência privada podem cobrar taxa de administração, de carregamento, de saída e de performance. Porém, há instituições que não cobram todas elas. Por isso, é importante prestar atenção nesse detalhe antes da contratação, para que você não seja surpreendido meses depois ao perceber que o seu plano não está valendo a pena. Afinal, a soma de pequenas taxas pode resultar em um alto valor com o passar do tempo.

4. Confundir previdência privada com reserva de emergência

O objetivo de um plano de previdência privada é ajudá-lo a alcançar um sonho ou realizar um projeto de longo prazo. Porém, algumas pessoas ficam tentadas a utilizar o saldo acumulado quando surgem imprevistos que demandam muito dinheiro. Por isso, é importante ter em mente que previdência privada não é reserva emergencial. Há outras opções que podem atendê-lo em um momento de emergência, para que os seus projetos futuros não sejam prejudicados.

Como você viu neste artigo, a previdência privada é uma ótima opção de investimento. No entanto, é preciso atentar a alguns detalhes para não cometer erros que possam lhe trazer prejuízo. Por isso, uma consultoria especializada será muito útil na hora de escolher a melhor opção.

Para ficar sempre por dentro das nossas dicas e fazer um bom planejamento financeiro, siga-nos no Facebook e no LinkedIn!

Escreva um comentário